Diário de bordo, parte 2

Não é a falta de inspiração que me afeta, pelo contrário é o excesso dela que me perturbar, eu absorvo a arte, sinto que ela transborda em mim, mas ainda assim quero expressar e esvaziar um pouco dela em mim.
Estou fadigada, de tanta inspiração, já não mais sei como extrair de mim, me sinto pressionada ao ter que fazer isso, em trabalhos de faculdade, sinto-me pressionada, apertada, vou enlouquecendo… Não me entenda mal, na verdade não me entenda, eu só quero externar de mim toda essa inspiração, quem sabe hoje eu consiga, ou talvez não.

Não sei se é preciso organizar, mas quero me planejar, fazer com que eu possa executar todo esse processo por qual estou a passar, ando transbordando, ando atordoada, ando? Sendo que na maioria das vezes me encontro parada.

Não quero compreensão, não quero compaixão, não quero entendimento, só quero a solidão, com o silêncio já me satisfarão.
É à hora de transbordar em mim toda essa inspiração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s