prazer

Era uma noite de vento frio e ares quentes, talvez o fervor de nosso sangue pulsando em pleno desejo constante de se ter, um longo tempo foi esperado até que nesta noite atípica ocorresse, talvez tudo já estivesse explicito em todas atitudes implícitas que estávamos a manter, olhares, sorrisos, diálogos desconcertados, danças, tudo era uma breve maneira de se ter contato, mas sem proximidade e então nesta noite de toques, diálogos, fluidos, trocas havia no ar também um receio de agora em diante o que haveria de acontecer seriam cenas que só o transcorrer da vida poderia dizer, mas nos seres humanos na nossa incrível mania de pensar demais, exalamos isso em sensações, porém a decisão de viver o agora, o instante presente do momento deixando que o que quer que ocorra seja como tiver que acontecer, afinal a vida precisa ser deleitada no agora, e no agora ela foi prazer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s